Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

02 outubro 2012

GEORGE KLABIN & BILL EVANS: SCOTT LAFARO

Bill Evans gravou quatro discos com Scott LaFaro e Paul Motian: Portrait In Jazz (1959), Explorations (1961), Sunday At Village Vanguard (1961) e Waltz For Debby (1961). Logo após deixar o sexteto de Miles Davis, Evans ficou impressionado com o talento de LaFaro e sua revolucionária concepção para o contrabaixo. E foi nessa proposta que o trio nasceu com Motian. A idéia era fugir de um formato sonoro comum para a época, que já tinha o trio de Oscar Peterson como um dos parâmetros. Um estilo que Evans chamou de “composição simultânea”. A marcação, sustentação rítmica, sairia do contrabaixo para a bateria. LaFaro deixa de ser coadjuvante para dividir responsabilidades com Evans. Improviso do início ao fim, intercalado com solos que só LaFaro seria capaz. Motian, ao contrário, sempre comportado, firme. Críticos diziam que LaFaro parecia tocar uma guitarra gigante. Para Evans, o trabalho ficou bem nítido nas memoráveis sessões ao vivo no Village Vanguard, que resultaram nos dois últimos discos. Rocco Scott LaFaro morreu em acidente de carro 10 dias depois. Evans, claro, ficou traumatizado. O projeto, desfeito. Custou para assimilar a formação de um novo trio, já com Chuck Israels. LaFaro mudou a história do contrabaixo no jazz. Parou aos 25 anos apenas. São dezenas de seguidores até hoje. Em 1966, George Klabin entrevistou Bill Evans. Assunto, Scott LaFaro. A conversa é muito interessante, não só pela idolatria de Evans por LaFaro, mas por um período de efervescência no jazz, na ótica desse genial e saudoso pianista.
....................................................................................................................

Som na caixa: George Klabin entrevista Bill Evans: Scott LaFaro.



PARA BAIXAR: http://www.divshare.com/download/19709591-2d2

2 comentários:

JoFlavio disse...

Great Mr. Major
Mandei por e-mail a entrevista para você colocar no post. Abs.

MaJor disse...

Realmente as gravações de Billy com LaFaro são bem melhores do que com Eddie Gomez, digo isso pela afinação do seu cbaixo é estranha parece desafinado (claro que não é), mas não agrada aos ouvidos.
Valeu Jo