Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

05 junho 2010

NARDIS- Bill Evans Trio-Londres,1965

6 comentários:

Bene-X disse...

Como sempre costumo dizer, Chuck Israels é um dos baixistas mais injustamente underrated da história do jazz. Um monstro.

Grande sacada, Tandetinha !

Abs.,

Beto Kessel disse...

Tandeta,

Como o pessoal sempre diz, que bela pescaria.

O tema e muito bonito e o trio de Bill Evans tem um som inconfundivel e elegante.

Obs. Nos aureos tempos da Radio JB AM, tinha um programa chamado Arte Final Jazz nas noites de domingo, e ao final de cada ano, o musico que recebia mais votos era sempre Bill Evans.

Abracos,

Beto Kessel

Beto Kessel disse...

O programa era apresentado por J. Carlos, Mauricio Figueiredo, e produzido por Celio Alzer e Jose Domingos Raffaelli.

Mestre Raf, me corrija se errei em algo sobre o saudoso programa.

Beto

Tenencio disse...

Amigos,
postei esse video pra ver se eu conseguia.Escolhi essa performance por alguns motivos:
1)esse é o melhor trio de Bill Evans
2)essa é uma composição maravilhosa
3) apesar de ter sido gravado da TV inglesa(BBC)em 1965 o som é simplesmente sensacional ,da pra ouvir tudo com muita qualidade de audio.
4) Chuck Israels e Larry Bunker são dois super musicos infelizmente muito pouco falados. Bunker é com toda a certeza um dos meus favoritos e aqui ele mostra uma categoria e musicalidade que só os realmente grandes tem.
5)Bill Evans, ja seria suficiente, não ha nada que ele tenha feito que não seja no minimo excelente, sendo em muitos casos,como essa performance de "Nardis" verdadeiramente antologico.
Abraço

APÓSTOLO disse...

Prezado TANDETA:
Belíssima apresentação ! ! !
Foi gravada em Londres, em concerto com 16 temas, aproximadamente 73 minutos, incluido o "Five", na abertura e no encerramento (à bateria Larry Bunker).
Está disponível em DVD do selo "Impro-Jazz" (IJ544), sendo recomendação de 1ª linha para quem gosta do JAZZ com a mais alta qualidade emocional e técnica.

Prezado BETO KESSEL:
O ótimo programa "ARTE FINAL" nos proporcionou no domingo 02/julho/1989, a gravação do último concerto de CHET BAKER, tomada ao vivo no "Le Petit Le Portan" (Paris, primeiro concerto de uma série de 13, gravados em DAT pela etiqueta "Le Jazz Club de Paris"), acompanhado pelo excelente pianista Alan Jean-Marie.
Na primeira parte do "ARTE FINAL" foram 03 números: "Dolphin Dance" (Hancock), "There Will Never Be Another You" e "Retrato em Branco e Preto".
Bons tempos de um belo programa, bem lembrado em seu comentário.

Bene-X disse...

Parafraseando Tenencio: Bill Evans nunca teve um trio que não fosse no mínimo excelente.

Abs,