Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

15 dezembro 2009

TRIBUTO A JOSÉ SANTA ROZA

No próximo sábado, 19 de dezembro de 2009, as 21:30h, o Charles Rio Jazz Group fará sua última apresentação deste ano.

E pela primeira vez, sem o seu baixista titular, José Santa Roza, que, no último dia 03/12, nos deixou e partiu para o outro plano espiritual musical.

A banda tocará em sua homenagem, com os seguintes músicos amigos:

Charles Rio - piano digital
Peter O'Neill - saxes tenor e soprano
Ronaldo Alvarenga - bateria
Augusto Mattoso - contrabaixo.

Outros solistas (feras) amigos do Santa foram convidados, embora ainda não confirmaram presença:Altair Martins, Idriss Boudrioua e Guilherme Dias Gomes.

O local: Espaço Rio Carioca, um anexo, composto de livraria, restaurante e espaço musical, do interessante conjunto arquitetônico conhecido como "Casas Casadas", em Laranjeiras, construido pela família Leite Leal, em 1883 (site http://www.espacoriocarioca.com.br/).

Endereço: Rua das Laranjeiras, 307 - entrar pela Rua Leite Leal.

Telefone para reservas: 2225 7332

Couvert artístico: R$ 20,00

Data: 19/12/09 as 21:30h.

Esperamos vocês neste show imperdível.

Um abraço do Charles Rio

P.S. - Nos chega agora um comunicado do saxofonista Idriss Boudrioua, que será realizada uma homenagem para o Santa Roza na Modern Sound no dia 7 de Janeiro, a partir da 17 horas.
Diversos músicos irão tocar nessa confraternização a fim de arrecadar fundos para a viúva Monica e seus dois filhos pequenos.
Compareça, ouça música da melhor e ajude.

6 comentários:

Anônimo disse...

Triste notícia. Não sabia que nosso querido Santa Roza nos deixou. Como sempre, a imprensa não deu a menor atenção ao seu desaparecimento.
Caro fosse um roqueiro ou um DJ, leriamos laudas e mais laudas sobre sua carreira......

Lamento profundamente que nosso querido Santa Roza, sempre alegre e sorridente, deixou-nos, mas a lembrança de sua personalidade e de música ficará eternamente em nossos corações.

Luiz Carlos Cunha disse...

Meu querido amigo Santa Roza,

Os bons momentos que passamos tocando ficarao para sempre na minha memoria. Espero que vc nao tenha sentido nenhuma dor na hora da sua partida e aonde quer que vc se encontre agora, depois daqui, seja musicalmente um pouco mais sereno e produtivo pois vc bem o merece.
Saudades do seu amigo

Luiz Carlos Cunha

figbatera disse...

Eu tb fiquei triste com esta notícia; já dei umas "canjas" com ele aí no Rio (Drink Café) e tenho fotos de alguns eventos. Lamento pela prematura perda deste músico.

Beto Kessel disse...

Apenas como lembranca, tivemos em 28.07.05 o Concerto de numero 22 do CJUB, com a presenca de Santa Roza, numa noite vibrante com o vibrafone e o steel drum de Michael Carney.

22
28.07.05
MICHAEL CARNEY & GUILHERME GONÇALVES QUINTETO
Vibrafone & Steel Drum – Michael Carney
Bateria – Guilherme Gonçalves
Piano – Glauton Campelo
Baixo – José Santa Roza
Sax Alto – Idriss Boudrioua


Beto Kessel

Nelson disse...

Amigos.

É com tristeza que vejo aqui a notícia do passamento do meu conhecido Jose Santa Rosa. Na certeza que irá encontrar-se com o também saudoso Paulo Andersen, bom amigo e baterista, que tambem encontra-se entre nós em espírito. Grande baixista, que foi juntar-se ao conhecido Zé Nogueira, também já falecido, com quem profissionalizou-se junto a seu grupo, já que como disse-me certa vez o Charles "Rio" (epíteto por haver sido o grande pianista da Rio Jazz Orchestra quando de seus primórdios):
-"É difícil viver como músico de jazz nos Estados Unidos, que se dirá no Brasil"
Deixa-nos grandes e boas lembranças de bons momentos de sua musicalidade, em diversas vezes expressa, não só em suas gravações mas como quando tocou por diversas vezes com o Charles e o Paulo, no então "Clube de Jazz do Museu do Ingá", em Niterói, do qual tivemos a oportunidade de sermos presidente em uma das gestões do extinto clube.
Deixo aqui um grande abraço ao Charles, rogando a Deus que "o bom Santa" descanse em paz e, que soem as trombetas dos anjos celestiais em sua entrada no "Reino dos Céus"

Nelson Reis

Nelson disse...

Queiram perdoar

Onde se lê: "Zé Nogueira"
Leia-se: João Nogueira.

Nelson Reis