Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

07 fevereiro 2009

MUSEU DE CERA # 53 – AS CANTORAS DE BLUES - IDA COX

A RADIOLA DO MUSEU JÁ ESTÁ FUNCIONANDO
Ida Cox nascida a 25/fevereiro/1896 no Tennessse, mas seu nome de batismo era Ida Prather mudado após o casamento com o menestrel Alder Cox. Desde menina cantava no African Methodist Choir de sua igreja na Georgia. Em 1910 passou a integrar shows de menestréis e os itinerantes em tendas atuando como comediante e cantora. Logo passou a estrela principal dos espetáculos e em suas viagens pelos EUA muitas vezes atuava junto a músicos de jazz como Jelly Roll Morton, Freddy Kepard e King Oliver.
Em 1923 iniciou as gravações no selo Paramount que a titulou de - Uncrowned Queen of the Blues (Rainha não coroada do Blues). Ida gravou extensamente na década de 20 e muitas vezes usando pseudônimos como: Kate Lewis, Velma Bradley, Julia Powers e Jane Smith.
Ida escreveu muitas de suas canções. Casou novamente com um pianista de blues Jesse Crump tento feito inúmeros registros juntos. Em 1934 Ida e Bessie Smith atuaram juntas em uma revista musical - Fan Waves no Apollo Theatre. Após muitas excursões pelo país em 1939 fixou-se no Cafe Society um night club em New York.
Atuou no espetáculo de John Hammond - Spirituals to Swing realizado no Carnegie Hall em 1939, revitalizando sua carreira de gravações.
Após um acidente vascular retirou-se da vida artística indo viver em sua cidade natal Knoxville, Tennessee. Ao final da década de 50 atuou esporadicamente e em 1961 fez sua última gravação no selo Riverside com o álbum - Blues for Rampart Street acompanhada pelo quinteto de Coleman Hawkins. Em 11/outubro/1967 veio a falecer.
Ida foi uma das grandes intérpretes do Blues Clássico ao lado de Bessie Smith e Ma Rainey, apesar de dotada de menos potência de voz seu cantar era mais sentimental, mais suave.
Escolhemos duas excelentes interpretações de Ida uma com a pianista Lovie Austin com quem gravou de 1923 a 26 não só com acompanhamento mas com pequenos grupos. A outra sobressaindo-se o lendário trombonista de New Orleans Roy Palmer com o qual só fez 2 registros.

BLUE MONDAY BLUES (DeSylva / Gershwin / Goetz) - Ida Cox (vo) acompanhada pela pianista Lovie Austin
Gravação original: Chicago, julho/1923 – Paramount 12053 – (mx 1486)
Fonte: CD Ida Cox Vol. 1 1923 – Documents Records DOCD-5322 – UK - 2005

I'M SO GLAD (Skip James) - Ida Cox (vo) – Roy Palmer (tb), possivelmente Tiny Parham (pi) e clarinetista desconhecido.
Gravação original: Chicago, outubro/1929 – Paramount 12965 - (mx) 21416-2
Fonte: LP The Great Blues Singers (Riverside RLP 1032)




Subscribe Free
Add to my Page

5 comentários:

APÓSTOLO disse...

Prezado MARIO JORGE:

Resumo, como sempre, esplêndido = no mínimo de espaço o máximo de conteúdo.
Todavia não conseguí abrir a audição das gravações (meu interesse é pela faixa "I'm So Glad", pois a "Blue Monday Blues" eu já possuo).

Anônimo disse...

Apóstolo como sempre incentivador do Museu, grato pelos comentários, sei bem que você aprecia o jazz tradicional. Realmente tem hora que não abre, fiz uma recolocação e agora mesmo (12:42h) estou ouvindo perfeitamente, tente outra vez.
Um abraço
Major

APÓSTOLO disse...

Grande MÁRIO JORGE:

Ouço agora, alto e claro !!!
Uma jóia bem conservada ("I'm So Glad").
Grato.

Anônimo disse...

UAu! Agora que conhci est blog não vou parar d visitá-lo! Parabéns!! FAntástico!Obrigada por esse serviço aos que amam o jazz!!

Mª. Antonia disse...

Que coisa boa...!
Delicioso!