Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

16 setembro 2008

RETRATOS
10. ART BLAKEY (B)

FILMOGRAFIA

É relevante o material "filmado" de Art Blakey com, pelo menos, 15 (quinze) filmes em VHS, DVD ou longa metragens (trilhas sonoras). Desse total selecionamos 08 (oito) que nos presenteiam com interpretações do líder e/ou seus “sidemans”; incluímos também trilha sonora da maior importância executada para longa.metragem francês.

01. JAZZ ICONS
Como todo o material da série “JAZZ ICONS” até o momento lançado no mercado, temos aqui mais um produto de alta qualidade.
Gravação ao vivo na Bélgica em 1958, fotos da “capa” do DVD por Herman Leonard e fotos do encarte (muito bem editado e com farta informação) por Francis Wolff, Chuck Stewart e Raymond Ross, tempo total de 55 minutos.
Lee Morgan/trumpete, Benny Golson/sax.tenor, Bobby Timmons/piano, Jymmie Merritt/baixo e Art Blakey/bateria, presenteiam-nos com “standards” do quilate de “Just By Myself”, “Moanin’”, “I Remember Clifford”, “It’s You Or No One”, “Whisper Not”, “A Night In Tunisia” e “NY Theme”. Um presente para os sentidos, com espetacular recuperação e tratamento de imagens.

02. DES FEMMES DISPARAISSENT
1959, França, 85 minutos
Longa metragem com esplêndida trilha sonora registrada pelo “A.B.J.M.” integrado por Lee Morgan/trumpete, Benny Golson/sax.tenor, Bobby Timmons/piano, Jimmy Merritt/baixo e Art Blakey/bateria.

03. JAZZ AT THE MALTINGS
De 1968 até 1969, Inglaterra - Diversos capítulos de 20’ cada para a televisão inglesa.
Série com apresentação de vários grupos (Ronnie Scott, Gary Burton, Count Basie, Oscar Peterson, Buddy Rich, Horace Silver e outros). Um dos módulos é com o sexteto de Art Blakey.

04. A.B.J.M. AT THE VILLAGE VANGUARD
1982, New York, U.S.A., 23 minutos
Direção de Stanley Dorfman e produção de Ben Sidran, distribuição em DVD pela Idem Home Vídeo, apresentando 04(quatro) temas: “Fuller Love”, “Mx’B, C”, “My Ship” e “Theme”. Uma senhora formação com “futuras” estrelas: Wynton Marsalis/trumpete, Branford Marsalis/sax.alto, Billy Pierce/sax.tenor, Donald Brown/piano, Charles Fambrough/baixo e Art Blakey/bateria.

05. A GROOVY NIGHT WITH MAGNIFICENT SIX
1984, Nakano Sun Plaza, Tóquio / Japão, 81 minutos
Com direção musical e apresentação de Benny Golson para uma platéia lotada e entusiasmada, Freddie Hubbard/trumpete, Curtis Fuller/trombone, Benny Golson/sax.tenor, Walter Davis, Jr./piano, Buster Williams/baixo e Art Blakey/bateria, mostram sua arte.
A “abertura” ocorre no camarim dos músicos, que conversam enquanto Benny Golson finaliza os arranjos com Art Blakey para 08 (oito) temas: “A La Mode”, “I Remember Clifford” (o clássico de Benny Golson é aquí visitado por um solo absolutamente impecável de Freddie Hubbard, rendendo comovente homenagem ao mestre Clifford Brown), “Caravan”, “Moanin’”, “Whisper Not”, “Christina”, “A Night In Tunísia” e “Blues March”.

06. A.B.J.M. LIVE AT RONNIE SCOTT’S
1985, Londres, Inglaterra, 56 minutos
“On The Ginza”, “Two Of A Kind”, “I Want To Talk About You” e “Dr. Jekyll” são os temas dessa apresentação com produção e direção de Rob Lemkin e Steve Cleary no reduto de Ronnie Scott. Terence Blanchard/trumpete, Donald Harrison/sax.alto, Jean Toussaint/sax.tenor, Mulgrew Miller/piano, Lonnie Plaxico/baixo e Art Blakey/bateria é a formação gravada e distribuída pela Indie Records.

07. COLOGNE JAZZ HOUSE
Início de março/1985 no “Klaus Appelt Subway”, Colônia / Alemanha, 25 minutos.
Terence Blanchard/trumpete, Donald Harrison/sax.alto, Jean Toussaint/sax.tenor, Mulgrew Miller/piano, Lonnie Plaxico/baixo e Art Blakey/bateria.
São 02 temas: “Oh By The Way” e “Tenderly”. No primeiro Art Blakey demonstra sua extraordinária força de coesão com os sopros, tomando a iniciativa da condução. No segundo um lírico e extenso solo de Terence Blanchard no clássico “Tenderly” de Walter Gross e Jack Lawrence. É filme importante enquanto Jazz.
Até hoje não conseguí essa apresentação em DVD e agradeceria indicações para tê-lo em meu acervo, assim como no de todos os CJUBIANOS. O que possuo foi gravado em VHS, diretamente da TV Cultura de São Paulo (Fundação Padre Anchieta); faz parte de uma série intitulada “Cologne Jazz House” que a televisão apresentou no início da década de 90 do século passado, sempre nas madrugadas de sábado para domingo; a série, que felizmente gravei toda, foi apresentada em sua maior parte com 02 filmes em cada final de semana em um total de 15 filmes, gravadas sempre no “Klaus Appelt Subway” (espaço com cerca de 30 a 40 mesas dispostas ao redor dos músicos, compondo ambiente íntimo e de respeito aos músicos), com os seguintes grupos: (a) Art Blakey Jazz Messengers + Johnny Griffin, (b) Dorothy Donegan + JoAnne Bracken, (c) Phil Woods + Richie Cole, (d) McCoy Tinner + Kenny Drew, (e) Bobby Hutcherson + Freddie Hubbard, (f) Mulgrew Miller + Nat Adderley, (g) Lou Donaldson + Teddy Edwards e (h) Toots Thielemans (este o único com somente 01 filme).
Nesse primeiro filme da série “Cologne Jazz House”, com o “A.B.J.M.”, os créditos durante e ao final do filme trazem erradamente a grafia de “Jean Toussaint” como sendo “Jean Toussant”. Jean Toussaint, músico pouco referenciado em discografia e bibliografia, nascido em 27/julho/1957 na ilha de Aruba, integrou quinteto com Wallace Roney e foi recomendado por Billy Pierce, seu professor na “Berklee College Of Music”, para substituí-lo no “Jazz Messengers”, onde permaneceu de 1982 até 1986.

08. THE ALL STARS J.M. AT ONE NIGHT WITH BLUE NOTE
1985, Town Hall, New York, 120 minutos
Nessa constelação de estrelas coube ao A.B.J.M. o clássico de Bobby Timmons “Moanin’”, com 10’49”, em que o grupo demonstra musicalmente o blues estribado no “gospel”, com o esquema de declaração e resposta entre o piano e os sopros. Sob a direção musical de Michael Cuscuna os “Messengers” alinharam com Freddie Hubbard/trumpete (excepcional solo), Curtis Fuller/trombone, Johnny Griffin/sax.tenor, Walter Davis, Jr./piano, Reggie Workman/baixo e Art Blakey/bateria. Melhor impossível !

Segue em (C) BIBLIOGRAFIA

Nenhum comentário: