Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

30 setembro 2007

MUSEU DE CERA # 29 - TOMMY DORSEY

Thomas Francis Dorsey, Jr. nasceu em Shenandoah, PA a 19/nov/1905, estudou trompete com seu pai e mais tarde mudou para o trombone. Em 1929 chegou a fazer algumas gravações ao cornetim com grande influência de Bix Beiderbecke e alguma coisa de Louis Armstrong. Com Bix, porém já ao trombone gravou alguns temas em 1924 e 1930.
Com seu irmão Jimmy formou o grupo Dorsey's Novelty Six e depois os Dorsey's Wild Canaries no início dos anos 1920. Mais tarde foi para New York onde trabalhou nas orquestras de Jean Goldkette e Paul Whiteman.
Em 1928 fundou com seu irmão a Dorsey Brothers Orchestra, contudo a banda só obteve realmente sucesso em 1934, tudo ía muito bem porém os gênios não se combinaram e em 1935 se separaram cada um montando sua própria orquestra. A principal razão era um contrato por 15 meses de exclusividade com a Decca Records com o qual Tommy não concordava, então organizou um grupo para dança com músicos remanecentes da antiga Joe Haymes' Orchestra e aproveitando a Era Swing que se iniciava acabou por se tornar bastante popular.
Apesar da big band Tommy gravou com inúmeros pequenos conjuntos incluindo legendários jazzmen como Louis Armstrong, Mezz Mezzrow, George Wettling, Jack Teagarden, Red Allen, Eddie Condon e Pops Foster.
O estilo se caracterizava pelos arranjos suaves com grande precisão nos tempos e excelentes solos contando com jazzístas de primeira linha como os trompetistas Bunny Berigan, Yank Lawson, Ziggy Elman, Carl "Doc" Severinsen e Charlie Shavers, com Joe Bushkin ao piano, o trompetista, compositor e grande arranjador Sy Oliver (que escreveu "Well, Git 'It" and "Opus One"), os clarinetistas Buddy DeFranco, Johnny Mince e Peanuts Hucko, os bateristas famosos como Buddy Rich, Louis Bellson, Gene Krupa e Dave Tough, do baixo de Sid Weiss, do ótimo conjunto vocal Pied Pepper, da cantora Jo Sttaford e nada menos de que Frank Sinatra, além do magnífico trombone do próprio Tommy Dorsey com um fraseado elegante, sonoridade aveludada, melodiosa e uma tonalidade pura. Apelidado de "sentimental gentleman of the swing" possuia um temperamento forte como se diz de "sangue quente" o que não o tornava sentimental nem tampouco gentleman, mas um dos melhores trombonista da "escola branca" de Chicago.
Em 1938 obteve um tremendo sucesso com Boogie Woogie em uma adaptação da peça para piano de Pine Top Smith e outros vieram como Marie e Song of India ambos com brilhantes solos de Berigan.
Após o declínio das bandas swing na década de 50 Tommy conseguiu manter seu prestígio e por vezes seu irmão Jimmy ao sax-alto e clarinete se juntava ao grupo amenizando a antiga rixa, inclusive reeditando a Dorsey Brothers Orchestra de 1953 a 56 principalmente em atuações na televisão tendo inclusive seu próprio show na rede CBS ― Stage Show, a partir de 1954 com cobertura nacional.
Tommy Dorsey falece a 26/nov/1956 dormindo em sua residência de Greenwich, Connecticut, tudo indicando devido a um choque de barbitúricos.
Jimmy assume a liderança da Tommy Dorsey Orchestra, mas falece 1 ano depois e a banda fica sob direção dos trombonistas, primeiro Warren Covington e depois com Buddy Morrow.
A gravação que escolhemos mostra a Dorsey Brothers em plena forma com solos de Klein, Jimmy ao sax alto e naturalmente do trombone de Tommy.

Dorsey Brothers Orchestra

BREAKAWAY (Archie Gottler / Sidney Mitchell / Con Conrad) – The Travelers (The Dorsey Brothers Orch) – Tommy Dorsey (trombone e líder), Leo McConville, Mannie Klein (tp), Jimmy Dorsey (sa, cl), Alfie Evans (sa), Paul Mason (st), Arthur Schutt (pi), Tony Colucci (bj), Hank Stern (tuba), Stan King (bat).
Gravação original: 19/junho/1929 – New York - selo Okeh 41260
Fonte: CD - Tommy Dorsey Centennial Collection – Columbia Legacy Records 71167 – 2005 - USA



Nenhum comentário: